A Perda da Identidade Pessoal e o Recomeço

Comentários · 275 Visualizações

Querido leitor, vamos fazer uma viagem aos departamentos interiores do homem, para refletirmos sobre o contexto que antecipa e impele o fenômeno que se caracteriza Perda da Identidade Pessoal, um assunto necessário na conhecida, geração dos mendigos emocionais, vamos identificar os pos

O Que É Identidade Pessoal?

A psicologia explica, que é a maneira como a pessoa define a si mesma, sob a percepção pessoal experiencial que ela tem do ambiente/mundo e dela mesma, ou seja, é meu EU, minha visão sobre mim, qual formulei partindo das experiências que vivi ou que ainda vivo. Tudo que nos acontece, desde o ventre da mãe, qualquer experiência por sensações, ou toque, voz, sentimentos, qualquer relação com a família, escola ou sociedade, absolutamente tudo que nos acontece do ventre ao período da adolescência é gravado no subconciente e significado, interiomente, de forma a criar a nossa identificação, nossa particularidade no mundo, isto é, a definição da minha imagem.

PERDA DA IDENTIDADE

É Possível Perderermos a Identidade Pessoal?

A pouco mais de 2 anos, eu não saberia responder estas perguntas, aliás, nesse tempo aí eu não sabia, nem mesmo, o que era identidade pessoal, quanto mais que seria possível perde la. Que lástima é a ignorância! É uma maldição que os homens carregam desde o berço, infelizmente, e é a causa principal de boa  parte dos fracassos da vida, pois impede a real compreensão dos meios levando a um fim desastroso, uma vez que a insipiência nos impede de fazer o processo do jeito certo, como diz em Oseias 4:6 "O meu povo perece por falta de entendimento", para quem duvida do poder destrutivo da ignorância, está aí o próprio Criador comprovando.

A incompreensão das coisas, é, justamente por não conseguirmos compreender a nós mesmos nem a Deus, e não ter essas definições de forma clara e racional é não entender o seu interior, qual nao entendido gera bloqueio na interpretação do exterior, e como a vida se estabelece de dentro para fora, isto é, a partir do significado que damos interiormente as coisas exteriores, se forma nossa identidade pessoal, que é o que estabelece própositos e estratégias de combates e vitórias no meio externo, quando esta compreensão não estiver correta ou não existir, se constituirá, então, perda da identidade pessoal, que caracteriza uma vida sem sentido, que é quando a pessoa se perde de si mesma não conseguindo identificar-si, a partir dese ponto há, então, dois grupos de pessoas:

  1. Aqueles que não sabem quem são, mas suas almas ainda respiram, e portanto se tornam incoformadas, perturbados emocionalmente e questionadore da vida, sobre quem são e sobre os porquês da vida ou da situação;
  2. Aqueles que nunca souberam quem são, e nem perspectiva para isso possuem, pois foram apagados de alguma forma, niguém sabe o que eles fizeram das expriências naturais que tiveram no solo que foram plantados, são os mortos vivos, os que amanhecem dia pós dia e não conseguem distinguir o sentido da  vida, não racionalizam de onde vinheram nem tão pouco desejam saber para onde estão indo, eles seguem o gado, não importa que seja para o matadouro;

Eu já estive no grupo 2 e estou saindo do grupo 1 foi um processo longo, doloroso, tempos de deserto, uma experiência árdua que dará um grosso livro, posteriormente. Sei de uma coisa, tanto a ignorância como a busca pelo conhecimento e sabedoria custam um alto preço, a diferença é  que os primeiros cobram para te acordar, enquanto que a última te faz pagar um preço abusivo para continuares dormindo, de preferência numa sepultura.

O processo de Construção da Imagem Pessoal 

Toda árvore é, naturalmente, adaptada a um determinado solo e clima, e dificilmente se dá bem num ambiente diferente do natural, sua tendência é ficar em seu lugar de origem para sempre, porém não duvidemos de que o Criador pôs em algumas, o poder da flexibilidade de adaptação, estas, com o tempo, persistência, zelo e ajudas externas, conseguem se adaptar a outros solos, e embora não possam mudar seu fruto, pode ser que, ao receberem estímulos dê maravilhos frutos, as vezes até em tamanhos maiores, dentre outras qualidades, mesmo em terras estranhas.

Podemos alegorizar o exemplo das árvores, com as pessoas. Todos nós possuimos raízes, quais são nossos familiares pais, avós, bisavós... Enfim a lista é interminável, e se investigarmos bem nossos antepassados, descobrimos que refletimos qualidades das raízes, ou seja, somos os frutos, cada geração é fruto da geração que fora sucedida. Tendo como base essa observança, podemos descobrir muitas coisas a nosso respeito se buscarmos entender de quem viemos, por exemplo, numa família que tem um histórico de probreza extrema, será preciso, no mínimo 4 gerações (ONU), se não, uma intervensão sobrenatural, para reverter o quadro, e assim acontece dentro de diversos contextos problemáticos ou não, como nas religiões,  vivenciei essa realidade, aqui na região Nordeste do Brasil, desde que me entendi por gente, notei a predominância da religião de matriz africana, até os que se diziam romeiros não conseguiam cortar, totalmente, os laços com o candomblé, quem conhece a história do Brasil e nossa, sabe que isso tem uma raiz.

E você pode até estar se perguntando: O que tem a ver todo esse blá, blá, blá como minha identidade pessoal? O quero dizer é, que a nossa identidade é o agrupamento das múltiplas experiências de vida, todos os relecionamentos, o que nós acreditamos, os valores que defendemos, aquilo que é peculiar em nossas vidas, isso nós adquirimos porque fomos estimulados na família ou na sociedade ou na escola, são influências que formam nossas particularidades, aquelas características que divergem as pessoas e auxilia na montagem da imagem pessoal que, será por sinal, relativamente, permanente. Relativamente, isso porque, segundo a pscologia a definição do nosso EU é constituida, verdadeiramente, até a adolescência, embora acontecerá ajustes por meio das novas experiências, agora na vida adulta, consistindo num processo de consciência racional e seletiva de consolidação e/ou exclusão/investigação/aprofundamento no que já é sua imagem pessoal.

Todas as condições em que somos inseridos, desenham juntos, a imagem que temos de nós mesmo. Isso é uma realidade séria, pois como exemplifiquei acima, tem ambiente escasso ao extremo, em vários sentidos que dizem respeito ao desenvolvimento por completo do homem, o perigo é a maneira que significamos essas coisas, as vezes modelamos de tal modo um ambiente ruim que construimos uma Identidade Pessoal desfocada da realidade, do nosso potencial, isto quando nem acendemos essa luz e passamos pela vida, completamente, cegos e infrutíferos, por falta de exemplos/estimuladors e/ou por opressão.

Finalmente, o Espanto

Se você chegou até aqui e se pergunta: Mas, e como é que alguém que tenha coragem de pagar caro para dormir dentro de um túmulo até morrer, pode conseguir acordar deste sono, será possível? Ou quem sabe, você tenha se identificado com aquela pessoa que anda na boaida sem se perguntar se está sendo levada para um pasto ou para o matadouro, ou ainda, talvez, o que é mais provável, que você seja a questionadora, a que era, mas que agora já não é. Isso é devastador, você tinha a impressão de que estava caminhando no caminho certo, de repente lhe desaperece a estrada e percebe que não chegou a lugar nenhum, óh meu caro (a)! Você estava vendo uma miragem, mas acalme-se, eu te digo que, há possiblidade de revertimento, se tu olhares com bons olhos enchergarás o mapa que levarás ou a seu sonho, caso seja verdadeiro, ou de volta a estrada real e não se atemorize, caso seja levado a 1ª estrada, pegue o caminhe, agora você vai ver todos os detalhes, aah, deixa eu te falar: Há grande probalidade do mapa estar dentro de você, olhe com cuidado, geralmente a gente encontra viu, as suas respostas estão  aí.

Mas se o seu caso seja da boiada e/ou da exagerada tolisse de pagar para nunca sair da posição/lugar dos mortos, meus parabéns! Você conseguiu acordar, viu como é possível (Marc. 10: 17 a 27), se você leu isso é porque, finalmente, despertou. Corre, te apressa! Inicia teu projeto, mas antes descubra seu próposito para encurtar o caminho, deixa eu te falar: O tempo tem vida própria viu, e aquele que você deixou passar, enquanto estava no esconderijo dos mortos, testemunha contra você, ele não perdoa, não te dará segunda chance, conquiste este que tu tem agora, ele também vai testemunhar só que a teu favor. Não permita ser levado por qualquer pessoa, não ande com quem não tem frutos(Prov. 13:20). 

O Recomeço

Só há recomeços, para os que, um dia começaram, mas por algum motivo, pararam, nao é mesmo? Então, pegue a estrada outra vez, segure na mão de alguém maior que você, de alguém que tenha luz suficiente, para andar várias noites sem ficar no escuro, que tenha forças para te carregar nas costas quando o cansaço bater e o fim da estrada não chegar e que tenha força para te livrar das bestas que, porventura, estarão caminho a dentro. Você já sabe quem é, não sabe? 

 

AUTO IMAGEM

Querido (a) leitor (a), fiz essa reflexão com referência na minha própria história de vida, o que falei, falei das profundezas da minha alma, espero que tenha te ajudado de alguma maneira, se gostou deixa seu feedback, valeu.

Beijos de luz, no teu coração!

Elani de Jesus

Comentários